Blog


30/07/2020 - Doenças

A Linguagem da Doença

Por: Dr Fernando de Freitas


A doença fala, será que conseguimos entender o que ela quer nos dizer?



Para entender a doença, é preciso falar sobre SÍMBOLO que, de certa forma, é uma mensagem indireta da comunicação da criança para o adulto. Não necessariamente existe uma carga emocional, essa mensagem vem fantasiada em cima de uma estrutura do corpo.

Por exemplo, uma lesão entre os dedos, simbolicamente pode representar um problema na sexualidade. Esse símbolo não fala diretamente qual é o problema, mas me dá uma dica, é uma mensagem indireta. No nosso cérebro, para entender uma mensagem dessa natureza usamos o hemisfério direito do cérebro, que interpreta tudo por analogia.

A criança utiliza o mundo simbólico para se comunicar com o adulto, quando adoecemos é a minha criança falando com meu adulto, por mensagens simbólicas, assim, o adulto deve descobrir e fazer algo sobre aquela situação.

Podemos dizer que a doença realiza o desejo proibido da criança.

 

Tem alguma coisa que essa criança não pôde fazer ou se expressar porque estava proibida na fase infantil e, para se manifestar isso, ela cria a doença. Então, ela vai realizar o desejo proibido, mas também, para compensar, vai criar a punição pela satisfação da realização do desejo, que seria a dor, o desconforto da doença.

Toda vez que tem um trauma infantil, existe a chance de uma desconexão entre o mundo do adulto (mundo do seus pais) com o mundo da criança.

A desconexão acontece quando, no trauma infantil, o adulto e a criança não se uniram para resolver a questão, isto é, a criança expressa e o adulto não escuta. O adulto aqui deveriam ser os pais.

Esse mecanismo gera a desconexão da criança com seus pais e, mais tarde, gera desconexão do adulto que vai ser construído. As crianças viram adultos tendo os pais como modelo. Se os pais não ouviram, ele também vai para a vida sem ouvir sua criança interior, que para ser vista, desenvolve uma doença.

Toda doença no corpo é um mal menor para evitar um mal maior.

A doença e a dor no corpo escondem o conflito emocional infantil.

Podemos dizer que aqui reside a base das doenças. A doença mostra o que acontece com a criança, que utiliza o corpo para expressar os conflitos que ela carrega, a criança controla seu corpo adulto.