Blog


03/12/2020 - Leitura Corporal

Fases de Formação de CARÁTER

Por: Dr Fernando de Freitas



Temos três fases. Fase
oral, anal e genital.



Na fase oral, nós temos duas dinâmicas importantíssimas, que dá para dividir e aí, cada dinâmica dessa tem um traço de caráter que são cinco, porém lembre-se que isso aqui é como as cores, como nota musical, tudo se integra, tudo está em movimento. 


Existe a dinâmica das camadas, nada é estático por incrível que pareça, tudo está se movimentando, se você pensa que é só olhar algo parado, como uma foto, sinto muito, mas aquilo na verdade é um “vídeo”. Dependendo do estímulo que você tem, por exemplo se eu estou no meu casamento pode ser que eu tenha um traço de caráter masoquista e no meu trabalho eu posso ser rígido, em relação a minha mãe eu posso ter uma característica mais oral, na relação com os meus filhos de repente eu sou mais psicopata.


Tudo é dinâmico e dependendo de situações, eu puxo mais um traço de caráter ou outro.



Na fase oral, lembre da fase oral a partir da energia, é a parte onde tem uma dependência, um bebê ele precisa que alguém cuide dele,  na primeira grande fase da oralidade tem a ver com o mundo intra-uterino, o período intrauterino até em torno de uma semana e depois de nascer, que é a transição da barriga da mãe  para o mundo. Os traumas que ocorrem aqui nessa dinâmica que tem a ver com uma necessidade básica e fundamental que é existir, se tem alguma coisa em relação a minha necessidade de existir, isso pode gerar um trauma que vai levar o desenvolvimento de uma característica de esquizoidia



E aí vem a oralidade que segue depois da fase esquizóide, basicamente ele segue até um ano, que é a fase onde a criança já consegue caminhar, andar e explorar o mundo, aqui a grande necessidade é a nutrição, então esse ser precisa ser cuidado, nutrido, e tem duas nutrições importantes que é a nutrição do corpo e da alma.


A nutrição do corpo é a comida propriamente dita, proteínas, carboidratos, lipídios, sais minerais, vitaminas, etc, e tem a nutrição da alma, que é preencher as necessidades básicas físicas e emocionais dessa criança, então é importante ver essas necessidades.



E a próxima fase é psicopata, essa criança começa a ter autonomia, ela pode se movimentar e aí os pais precisam orientar essa criança para ela ter autonomia com segurança, esse traço tem muito a ver com segurança, a criança começa a se afastar da mãe, ela começa a andar e os  movimentos que ela faz vem de dentro dela naturalmente os movimentos que ela faz é para preencher o desejo a necessidade de alguém. 

Se tiver trauma nessa fase desenvolve um traço de caráter de psicopatia que vai até os dois anos de idade.


A outra fase é quando a criança precisa de reconhecimento de quem ela é por dentro, olhar para ela e reconhecer seus valores. Quando a criança começa a controlar voluntariamente aquilo que sai dela o controle do que sai dela não é só xixi e cocô, são pensamentos, falas, sentimentos, comunicação, basicamente compartilhar as coisas com o mundo a fora, aí eu estou sendo reconhecido e o que eu tenho tem valor quando tem um problema nessa fase acarreta em traumas nessa dinâmica que geram o traço de caráter masoquista e isso vai até os três anos de idade.



E entramos no traço de caráter rígido que tem na fase genital, aqui entra a figura paterna junto com a figura materna, nessa fase a criança ganha identidade que é diferente dos dois (pai e mãe) e ela pode seguir para a vida dela, ela vai seguir a sua própria vida diferente de pai e mãe.









Fernando Freitas



Instagram

Facebook

YouTube