Blog


26/06/2019 - Consciência Sistêmica

Fique por dentro da entrevista que realizamos com a Dra Paula Mouta.

Por: Dr Fernando de Freitas

Nessa edição do CS News, conversamos com Dra Paula Mouta, palestrante internacional que estará presente no Congresso de Constelação Sistêmica 2019, que ocorrerá em Agosto no Brasil e que também está organizando o Congresso Summit, em Açores/Portugal, onde estarão presentes como conferencistas Dra Carla Queiroz e Dr Fernando de Freitas.

Ambos Congressos abordam o tema Epigenética, bastante explicado pela Dra Paula nessa matéria, que também falou sobre o Summit e o Congresso Brasileiro de Constelação Sistêmica realizado pelo IBRACS, salientando a importância desse intercâmbio que está havendo entre Brasil e Portugal, para a difusão da epigenética e avanço do bem estar da população mundial.



Leia entrevista na íntegra:

 

1 - No que esse conhecimento compartilhado entre Brasil e Portugal pode impactar mundialmente para a difusão da epigenética, até como uma forma de conduta terapêutica e de prevenção mais conhecida e indicada?

R: A Medicina em todas as suas vertentes é a união de culturas, experimentos científicos e empíricos, religiosidade e acima de tudo valores humanos. É nesta força que temos de acreditar, num tempo em que as fronteiras já não seguram as populações em um lugar só, facilitando a mistura e a propagação de doenças, mas também de interação de saberes. Onde evoluir é mais fácil, porque os recursos hoje são maiores.

Para que se possa praticar a “medicina da saúde ativa, preventiva e educativa”, é importante que existam eventos deste tipo, onde a análise e recolha destes conteúdos poderá ajudar-nos de forma uníssona a verificar, avaliar e definir novas estratégias de mudanças, de caráter científico, prático e de transformação. 

 

2 - Como esse intercâmbio entre Brasil, com o Congresso Brasileiro e Portugal com o Summit, pode ser benéfico para o compartilhamento de avanços na epigenética e qual impacto esses eventos podem gerar a curto e médio prazo?

R: A “Organização Mundial de Saúde” (OMS) define a saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades”.

A noção de saúde sofreu até aos dias de hoje uma restruturação, onde a visão de saúde, estática e formal já não faz qualquer sentido.

Sabemos agora que o bem estar e a saúde são fruto de uma ação dinâmica, social e sócio econômica, como resposta do indivíduo às condições do meio onde vive.

Esta resposta deve ser analisada sob três planos ou dimensões: saúde física, saúde mental e saúde social e é este o pilar defendido pela Epigenética.

Só assim poderemos levar até todos um novo percurso de valores que verdadeiramente melhorem a vida e a forma como as populações poderão se desenvolver e se adaptar as mudanças vindouras em qualquer parte do planeta.

É importante salientar que devemos focar a nossa visão no experimento da ciência, da observação e fazer deste recurso uma prática de informação ajustada à sociedade civil, ou seja, ao cidadão doente, que precisa aprender como praticar um estilo de vida de acordo com hábitos de sustentabilidade na saúde e no bem estar.

Esta visão, torna -se cada vez mais urgente e importante. Devemos todos trabalhar em parceria usando os recursos de práticas qualificadas e eficientes.

 

3 - Qual sua expectativa para esses dois encontros com Dr Fernando e Dra Carla, aqui no Brasil e ai em Portugal?

R: A Epigenética neste momento domina os papers internacionais em todas as áreas da saúde e da nossa sustentabilidade.

Cada um dos oradores vai abordar uma temática que tem papel fundamental no nosso equilíbrio metabólico. E cada um dos Oradores poderá fazer parte do Observatório da Saúde dos povos numa interação de saúde pública que estou a a organizar com Bruxelas e o Alto Comissário das políticas migratórias.

A nossa saúde pública precisa que todos estejamos empenhados nesta visão e ação. É importante que o conhecimento adquirido seja multiplicado e partilhado para que nos permita evoluir em todos os sentidos, com segurança, estabilidade económico-social, política, tecnológica, com estruturas de adaptação capazes de se desenvolverem e serem o exemplo de qualidade de vida para as próximas gerações. 

É através da capacidade de observação, pela prática já realizada, que o ser humano se tem desenvolvido e evoluído ao longo dos tempos. 

Por isso é urgente, juntar todos os pensamentos e sentimentos de verdadeira união pela vida, a do Ser e a do Planeta.

A implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2015-2030 da ONU, pressupõe uma partilha de esforços inédita à escala global, entre todos os países e atores públicos e privados, onde deve existir um trabalho conjunto de governos e cidadãos de todo o mundo para criar um novo modelo global para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar de todos, proteger o ambiente e combater as alterações climáticas.

Cabe a nós, profissionais dar o exemplo para alcançarmos em conjunto esses objetivos e seguirmos os pensamentos do Mestre "Hipócrates" que via a Medicina como uma forma suprema de arte, porque exige o conhecimento e a capacidade de aperfeiçoar o corpo humano e a vida ao seu redor.

Toda e qualquer ação que seja fundamentada em uma atitude de compreensão é, em si mesma, um exercício de aceitação da diversidade cultural e de saúde de um povo. Por isso, a disseminação dos valores da Cultura de Saúde Sustentável, é imprescindível para que a sociedade possa construir um novo paradigma de desenvolvimento.

 

4 – Qual sua expectativa no Brasil, para o Congresso de Constelação Sistêmica, que será o 3º Nacional e o 1º Internacional?

R: Pretendo deixar aberto um caminho para gerar nas pessoas a curiosidade para buscarem mais saber sobre como manter a PAZ DAS SUAS CÈLULAS.

 

5 – Qual sua expectativa acerca da apresentação do Dr Fernando e da Dra Carla no Summit?

R: O diferencial do trabalho que cada um faz nas áreas clínicas de cada um, associado à visão sistêmica.

 

6 – Na matéria publicada no Jornal local Açores/ Regional, que o leitor terá acesso na íntegra abaixo, você fala sobre as questões geográficas ligadas a epigenética e cita a poluição aéreo marítima como um fator do meio, essa é uma realidade portuguesa de impacto, você diria?

R: Também, sobretudo na marítima.

 

7 - Conhecendo o Brasil como conhece, qual você acredita ser uma questão de impacto local e como podemos começar a prevenção?

R: Nos hábitos alimentares e de gestão emocional/espiritual - as crenças entre o bem e o mal, a saúde feminina, a gravidez cedo demais a sexualidade cedo demais e o medo acima de tudo relacionado à desinformação. 

Este Summit será acima de tudo um start para um projeto de Educação Global/ Mundial.

 

8- Ainda sobre as questões geográficas, na sua opinião, qual fator mundialmente tem impactado na saúde das gerações?

R: Alimentação, excesso de tecnologias e agricultura.

  

9- Por gentileza, faça um convite aos brasileiros que desejam conhecer mais sobre o tema, para que participem do Summit, assim como do Congresso Brasileiro.

R: É importante, que cada vez mais se pratique a medicina da saúde ativa, preventiva e educativa. A nossa saúde pública precisa que todos estejamos empenhados nesta visão e ação.

 “A cultura ocidental enamorou-se da ideia de uma medicina capaz de eliminar a doença e o declínio.” (Clara Pinto Correia in Visão 2017), no entanto a história mostra-nos que todas as civilizações, ao longo dos tempos buscam pelo mesmo poder, apenas cada uma faz uso de recursos científicos, empíricos, sociais e culturais diferentes.

É por isso nosso objetivo conciliar o saber do mundo num só palco, onde todas as áreas da Medicina possam estar unidas, doando o seu contributo, mostrando como é possível usar o saber científico, tradicional e ancestral de forma a tornar a vida do ser humano melhor, no presente e no futuro.

As suas perguntas, as suas dúvidas, o seu saber e o seu interesse, são verdadeiramente importantes para nós.
O meu compromisso é trazer -vos profissionais de excelência para debatermos estes assuntos.  


Conheça mais sobre a Dra Paula Mouta e os conferencistas nacionais e internacionais, do 3º Congresso Nacional e 1º Congresso Internacional de Constelação Sistêmica do Ibracs.

Acesse: https://www.congressoconstelacao.com.br/

 

O Summit está sendo amplamente divulgado em Portugal. Leia aqui matéria publicada no Jornal local Açores/ Regional, com impacto nas 9 Ilhas, que foi divulgado também online em Lisboa e em todo país, pois pertence à Rede TV RTP nacional.


Nesse link veja entrevistas e muito mais sobre o Congresso Português.

https://worldmedicinessummit.com.pt/media-partners/

 

Aqui entrevista feita com Dra Paula Mouta para à Rede de TV RTP nacional de Portugal, falando sobre epigenética e o Congresso Summit.

https://www.facebook.com/529461577164799/posts/2083069885137286?s=100000769775793&sfns=mo