Blog


06/01/2021 - Consciência Sistêmica

MECANISMOS DAS DISFUNÇÕES

Por: Dr Fernando de Freitas



O comportamento do adulto pode ser influenciado pelo trauma, e assim, seu pensar, sentir e agir encontram referências na fase em que aconteceu o trauma em si. O indivíduo sofre um bloqueio e fica parado, preso em uma fase do passado, que vai criar uma distorção da realidade. É isso que acontece quando se vive na ilusão. Nesse lugar, o indivíduo inventa histórias e não enxerga a realidade, ele também pode maximizar ou minimizar valores de vida. E para poder sobreviver, encaixa as situações numa ilusão, para adaptar os valores da vida a uma situação que o próprio indivíduo quer ver. Esse mecanismo favorece o aprisionamento da mesma forma.


O indivíduo também pode criar desvios, mudar conceitos, objetivos e seguir por caminhos equivocados. Pode apresentar outros significados para amor, mãe, pai, família, casamento, etc. Nesse lugar, ele não aprendeu nada disso fora, ninguém disse nada disso para ele, mas ele tem os conceitos que justificam o seu modo de agir e, fica preso, limitado.


Observe o gráfico ao lado e perceba que a idade cronológica é o indicativo da evolução natural de qualquer ser. Sobre a idade sistêmica, é importante saber que ela é determinada por um trauma. Quando o trauma acontece, o indivíduo para “ali”, fica preso nas disfunções, porque “aprende” de forma “negativa”. Isso influencia diretamente no seu sentir, pensar e agir dali para frente, mesmo que ele siga na idade cronológica. Durante esse curso, ao final das aulas, vamos dar um rumo à percepção de si mesmo (a). O observador terapeuta precisa ter uma visão ampla de si, do seu sistema, para ter condições de olhar com mais clareza e destreza aos demais sistemas e subsistemas. Por isso, é fundamental estar consciente de si mesmo (a). A aula anterior lhe ofereceu muitos conhecimentos que podem aumentar sua capacidade de autoobservação.




Fernando Freitas



Instagram

Facebook

YouTube